Eu quero a minha vida de volta

saudade

Tem dias que eu acordo e sinto uma raiva tão grande de você, mas aí acabo me sentindo culpada e isso torna tudo ainda pior porque eu sei que não foi culpa sua, não foi uma escolha, mas ainda assim você me deixou e um dia, debaixo daquela amendoeira que havia na porta do nosso prédio, você jurou que nunca me deixaria. E de todas as promessas que você me fez, essa era a única que eu queria que nunca tivesse sido quebrada.

Dói acordar todos os dias e saber que não vou ver seu sorriso, não vou ouvir suas piadas sem graça – eu daria tudo para ouvir cada uma delas mais uma vez -, não vou ouvir suas reclamações quando eu te pedir para buscar pão. O não torna a ausência mais pesada e essa casa agora parece um local em constante obra, onde posso ouvir o não ressoando como uma marreta sobre a parede. Não, você não está aqui. Não, você não vai voltar. Não, não há nada que eu possa fazer. Não, não, não…

saudade 2

Você me disse que eu tiraria isso de letra, que era só eu ser forte como sempre fora, mas eu não quero ser forte, não quero mais ver os olhares de pena na minha direção, o silêncio sepulcral quando alguém deixa escapar o seu nome perto de mim, como se fosse um crime condenável à pena de morte citar o seu nome ou até mesmo pensar em você perto de mim. Ah se eles soubessem que eu penso em você o tempo todo e que provavelmente ainda falo o seu nome enquanto durmo, como você adorava me contar que eu fazia, com aquele ar provocador, pela manhã.

A verdade é que não é só com a sua ausência que eu tenho que me acostumar, pois não foi só isso que mudou. A sua morte me transformou na coitadinha, na amiga que não merece saber ou ver a felicidade das outras, afinal isso não é justo com ela; a pessoa que faz o clima mudar quando chega, mesmo que ela não queira. Você morreu e eu sinto a sua falta todos os dias, mas eu fiquei e quero a minha vida de volta!

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Cartas

Uma resposta para “Eu quero a minha vida de volta

  1. Isabella

    Já passei por essa fase, e passei exatamente por isso que você relatou. Mais no meu caso, foi uma libertação e eu não quero ele de volta.
    Tem um ditado popular bem peculiar a minha estória; Deus não te tira as coisas, Ele te livra delas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s