Finalmente em casa

aviao

Neste último ano, cada vez que o piloto diz “tripulação, decolagem autorizada” me pego sorrindo, mesmo que de modo involuntário. É que neste momento, tanto o meu cérebro, quanto o meu coração sabem que apenas 50 minutos me separam de você, dos seus braços que se fecham ao meu redor e tanta segurança me passam. Seus braços me abraçam e minam cada uma das minhas inseguranças que tentam minar nós dois. Sua boca toca a minha e a sensação que tenho, menino, é de que poderia passar o resto da minha vida te beijando, sentindo a sua respiração tão próxima, a sua barba roçando pelo meu rosto. Não, não há nenhum outro lugar no mundo em que eu prefira estar.

“Tripulação, pouso autorizado.” E é nessa hora que eu sei, que apesar de todos os registros mostrarem outra coisa, eu finalmente cheguei em casa.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Crônicas e Contos

2 Respostas para “Finalmente em casa

  1. Isabella

    Sem palavras! Casa é sempre o nosso QG.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s