Erro? Quê erro?

Bonequinho-de-papelão

De tanto as pessoas me perguntarem o que deu errado entre a gente, menino, me peguei passando os últimos anos quase cena a cena em minha cabeça, tentando enxergar o ponto exato em que erramos. Erramos mesmo? Será que foi no momento em que o seu jeito menino despreocupado começou a bater de frente com o meu lado garota preocupada demais? Ou terá sido quando você passou a aceitar todos os trabalhos que apareciam, tentando provar algo que até hoje não entendo o quê nem para quem? Talvez tenha sido quando nossos trabalhos passaram a ser mais importantes do que os momentos compartilhados em casa… É, pode ser.

Mas então eu lembro do seu jeito menino-mandão dizendo: não quero nem saber, esse final de semana vamos tirar folga, os dois, e vamos por o pé na estrada, nem que seja aqui por perto. Lembro das tardes de sábado  rindo até a barriga doer em meio a partidas de vídeo-game. Lembro de manhãs no interior vendo a chuva bater na janela e de noites me encontrando em seu abraço, fazendo do seu peito o meu lugar favorito no mundo todo. Lembro de você dizer que poderia passar o resto da vida me vendo dormir. E como era acordar comigo e a certeza de me encontrar aqui ao voltar pra casa que te davam força para trabalhar todos os dias. Lembro dos seus beijos com gosto de menta e da barba sempre por fazer.

Lembro de tudo isso e continuo com a mesma dúvida. Erro? Quê erro?

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Crônicas e Contos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s