Arquivo da tag: 500 dias com ela

5 filmes que você deveria assistir hoje mesmo

025608ffe406f741d881766b22ca67bd

Não vou falar aqui de filmes clássicos do cinema que para isso já existe o divo do Pablo Villaça, mas sim de alguns filmes que nos ensinam e muito sobre relacionamentos e que todo mundo deveria assistir ao menos uma vez na vida. Eu já perdi a conta de quantas vezes vi cada um deles, mas abafa o caso. Pegue sua pipoca, sente-se confortavelmente no sofá e aperte o play!

1) 500 Dias Com Ela (“Mas o que aconteceu? O que sempre acontece… A vida”)

Não me venha com essa história de que a Summer é uma bitch. A verdade é que todo mundo em algum momento da vida já foi ou vai ser tanto Tom quanto Summer. A gente não controla o coração e também não controla a mágoa que podemos causar no outro. A Summer nunca enganou o Tom, foi ele quem não quis enxergar o que todo mundo via. Sim, a primeira vez que vi o filme também morri de dó dele e ainda sinto às vezes, dependendo do momento da vida em que eu assisto o filme, mas acho que o maior ensinamento aqui está no cuidado que devemos ter na expectativa que colocamos no outro. O outro não tem culpa da expectativa que jogamos sobre os ombros dele, como também não temos da que o outro joga sobre os nossos ombros. Pode acontecer com qualquer um!

2) Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças (“A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez”)

Vale a pena se submeter a um procedimento para apagar alguém totalmente da memória? Por mais que o relacionamento não tenha dado certo, será que não se salva nada, não tem nada que valha a pena guardar e lembrar em um momento qualquer de nostalgia? Eu não faria. Lembro com mais carinho de uns do que de outros relacionamentos que tive, mas todos eles me trouxeram até o ponto de maturidade que me encontro hoje. Todos me ensinaram alguma coisa. Brilho eterno é aquele filme que nos mostra como é importante o olho no olho e o quanto um relacionamento a dois é difícil e requer adaptações de ambos os lados. Mas quando há amor não adianta apagar da mente o que está gravado no coração.

tumblr_mozxvx6EZo1rb9nelo2_500

3) Closer (“Eu não te amo mais. Adeus.”)

O amor acaba e é preciso saber reconhecer isso. É preciso saber a hora de dizer adeus e partir pra outra. Porque ficar insistindo em um amor que já acabou só gera sofrimento para todas as partes. É difícil pra caramba tomar a decisão de partir, assusta pensar em recomeçar tudo de novo. Fechar a porta de qualquer ciclo da vida é uma tarefa árdua e doída, mas dar adeus ao que acabou, ao que não nos faz mais bem acaba sendo recompensador lá na frente. Nada pior do que ir empurrando relacionamentos, e a vida de um modo geral, com a barriga.

4) Ruby Sparks – A Namorada Perfeita (“Eu sou uma bagunça. Eu adoro a sua bagunça.”)

Sabe aquele filme que você não sabe o que dizer, só sentir? Pois é. Vamos combinar gente, aquela pessoa perfeita, sem nenhum defeito, que faz tudo exatamente que a gente gostaria não existe. Nem mesmo se ela saísse diretamente da nossa imaginação e ganhasse vida. Até porque seria muito chato, né? Cada pessoa é única, tem personalidade, vontades próprias, opiniões… e a pessoa se torna “perfeita” para você quando o querer estar junto é maior do que as diferenças, quando vocês aprendem a respeitar e a conviver com as diferenças uns dos outros, quando elas se somam. E não quando um manda e o outro diz “sim senhor” ou “sim senhora” para todas as vontades do outro. Esqueçam a perfeição. Você não é perfeito, por que então teria que encontrar um parceiro perfeito?

cena-do-filme-um-beijo-roubado-1313619539641_956x500

5) Um Beijo Roubado (“Como se pode dizer adeus a alguém com quem não se imagina viver sem?”)

Toda noite a torta de blueberry sobra quase inteira. Quando a protagonista pergunta o que há de errado com ela recebe como resposta que não há nada. As pessoas simplesmente não querem ela. Quantas vezes não agimos da mesma forma na nossa vida? Achamos que o fato do outro não nos querer implica haver algum problema com a gente? A escolha do outro não depende de nós. Não temos controle nenhum sobre isso. Achar que o problema está conosco só demonstra um grande pessimismo de nossa parte. Nem sempre o problema vai estar em você! Nem sempre vai haver um problema. Quando aprendemos a aceitar isso, lidar com a “rejeição” do outro se torna muito mais fácil e o nosso olhar sobre a vida muda também. Nem todo mundo gosta de torta, nem todo mundo gosta de blueberry, mas em compensação existem outras pessoas que gostam! Aprenda a mudar o seu foco!

1 comentário

Arquivado em Listas

É só que… você não é ele

500 dias com ela

Eu nunca quis te enganar, mentir pra você ou o que quer que fosse. Por um tempo, achei realmente que a gente pudesse dar certo, que a gente pudesse preencher algo que estava faltando um na vida do outro. Mas a verdade é que você não é ele e não adianta a gente se enganar. Nós dois sabemos que ainda é o cheiro dele que eu busco, que ainda é o gosto dele que eu quero sentir ao beijar os seus lábios, que ainda é nos braços dele que eu quero me perder.

E se é pra ser sincera, eu nunca me encaixei tão perfeitamente nos seus braços; nem nunca me senti muito confortável no seu peito como acontecia com ele. Com ele era natural, entende? Desculpa, mas nunca foi natural com você.

1 comentário

Arquivado em Crônicas e Contos