Arquivo da tag: cansaço

Eu só quero que você me deixe em paz

tumblr_lqvasuhb6h1r1lm0eo1_500_large

Para, por favor, para que eu não aguento mais. Tô cansada desse seu jogo maquiavélico, desse seu não me querer, mas ao mesmo tempo desse não querer abrir mão. Não torne o que já é difícil ainda mais difícil. A gente não precisa disso. Não estrague tudo o que a gente construiu junto me fazendo tomar ódio de alguém que um dia eu amei tanto. Porque é só isso que esse seu jogo está conseguindo, fazer com que eu sinta que não te conheço mais e principalmente, que eu tenha certeza que não gosto nem um pouco dessa pessoa que tem se imposto na minha vida das piores maneiras possíveis.

Eu não sei em que momento foi que você descobriu que eu e você não formávamos mais um nós. Quando foi que decidiu que ia sair para comprar um cigarro e não voltaria mais, mesmo não fumando. Quando foi que sentiu dentro de si que algo estava faltando. Mas o importante é que você decidiu. E por mais que doa, eu sou adulta o suficiente para saber lidar com isso. Nós dois deveríamos ser, mas você parece uma criança que não sabe lidar com as consequências de suas escolhas. Ou que larga o brinquedo velho quando ganha um novo e depois fica em dúvida com qual dos dois brincar. Mas eu não sou brinquedo e o meu coração muito menos.

projeto-2

Não me olhe como se eu fosse sua quando foi você quem não quis mais ser meu. Não me ofereça qualquer carinho quando eles não são mais permitidos entre nós. Não me puxe para os seus braços quando isso só vai fazer com que eu não saiba lidar com a sensação do seu toque depois que você partir novamente.

Eu não sei por quanto tempo eu ainda vou te amar, por quanto tempo ainda vou sentir esse buraco no meu peito ao pensar em você, mas isso é algo meu, não tem nada a ver com você. O luto é meu e só meu e eu só quero o direito de poder viver isso e poder um dia escolher por livre e espontânea vontade reabrir as janelas, colocar um vestido colorido e sair sorrindo novamente por aí. Você tomou a sua decisão e eu quero poder tomar a minha sem que você se imponha. Sem que você fique se fazendo presente a todo instante, como se tivesse medo que eu te esquecesse. Desculpa, mas se não queria ficar no passado, não tivesse ido embora.

Eu aceitei a sua decisão de ir embora agora aceite a minha e me deixe em paz.

Deixe um comentário

Arquivado em Crônicas e Contos

Eu não vou voltar

Ela-Amoor-ja-era-acabou-tudo

Esquece moço, eu não vou voltar. Não é que todos esses anos não tenham significado nada, mas chega uma hora em que é preciso ver que certas lutas não são nossas e, nesses casos, não vale a pena lutar. O desgaste é grande demais e a recompensa nunca chega. Na verdade nem sei porque você insiste tanto na minha volta. Seja sincero, moço, você me quer por que razão? Garanto que nem você mesmo sabe por quê. Ou melhor eu sei sim, você percebeu que tem medo de ficar sozinho, porque a solidão atrai os fantasmas. E você sempre foi cheio deles, não é mesmo? Pois sinto muito, rapaz, foi você mesmo quem se colocou nessa situação. Foi você mesmo quem decidiu que não queria mais.

Sabe, moço, houve um tempo em que eu estive disposta a lutar contra cada um desses fantasmas, mas você sempre foi bom demais em jogá-los para debaixo do tapete e fingir que tudo estava bem. Você sempre se recusou a falar comigo e no final eu parecia uma espécie de Dom Quixote, lutando lutas imaginárias contra fantasmas que nem eram meus. Me sentindo esgotada, ferida, desamparada por um relacionamento que não era meu. É por isso que eu não vou voltar, moço. Cansei de tentar curar feridas que não se fecham, cansei de chorar por achar que estava fazendo algo errado, quando na verdade, o meu único erro era não ser outra pessoa.

55720776_dabe444cd7

Eu estava aqui o tempo todo e você não viu. Agora é tarde. Cansei de não saber que lado seu voltaria para casa no fim do expediente. Cansei de fazer planos dos quais você nunca quis fazer parte. Cansei de ser apenas eu enquanto achava que éramos nós. Pois bem, agora somos apenas isso, eu de um lado, você de outro. Aceite isso, moço, afinal você já deveria estar acostumado com essa equação. Você mais alguém nunca formou um nós. Talvez até tenha formado um dia, no passado, mas há muito tempo que você não sabe mais o significado do nós na sua vida.

E se é pra ser apenas eu, vou ser apenas eu. Ao contrário de você, descobri que estar sozinha não é algo ruim. Os meus fantasmas não me atormentam como os seus. Talvez porque ao contrário de você eu não tento evitá-los. Não adianta mais me procurar moço, eu não vou voltar. Eu mudei muito desde aquela tarde em que saí pela última vez do seu apartamento, mas não da maneira como você gostaria. Eu não virei ela, então não adianta. Você pode até fingir, mas vai continuar não me vendo, vai continuar não querendo fazer parte dos meus planos, das minhas conversas, das minhas lutas e por isso, por tudo isso, eu não vou voltar!

Deixe um comentário

Arquivado em Cartas